Questões de Português com Prof. Pedrosa - parte IX

Segunda, 6 de Abril de 2020

Questões de Português com Prof. Pedrosa - parte IX

Questões de Português com Prof. Pedrosa - parte IX

Prontos para mais uma série de questões com o Professor Pedrosa? Apenas lembrando, será postado uma questão por dia, de segunda a sexta-feira, até final de abril.

Questões de Português - 1:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O vocábulo “ruim” se classifica, quanto à tonicidade, em oxítono e registra um dígrafo vocálico. ( )
2. A forma verbal “é” se classifica, quanto à predicação, como transitiva predicativa, uma vez que tem o seu sentido complementado pelo adjetivo “capaz”. ( )
3. O vocábulo “inclusive” se classifica morfologicamente como palavra denotativa de inclusão. ( )
4. O termo “de tudo” complementa indiretamente o sentido do adjetivo transitivo indireto “capaz”. ( )
5. O vocábulo “boa” é um dissílabo e registra um ditongo decrescente. ( )

Questões de Português - 2:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O vocábulo “que” se classifica morfologicamente como pronome de relação e tem como referente o “O”. ( )
2. A forma nominal “fazer” se encontra no infinitivo pessoal, pois o seu sujeito é a personagem abaixo. ( )
3. O vocábulo “nada” se classifica morfologicamente como pronome indefinido neutro, pois é gramaticalmente invariável e só pode ser usado para coisa. ( )
4. Se o trecho “fez isso” fosse substituído por “fê-lo”, a correção gramatical e as ideias originais seriam mantidas. ( )
5. O vocábulo “mais” foi mal empregado e deveria ser substituído por “mas” a fim de que os padrões cultos da Língua Portuguesa fossem respeitados. ( )

Questões de Português - 3:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O vocábulo “Cadê”, marca de linguagem coloquial, poderia ser substituído pela expressão “Aonde está”, mantendo a correção gramatical e o sentido original. ( )
2. O termo “no face” poderia ser isolado por vírgulas, mantendo a correção gramatical e o sentido original, uma vez que esse isolamento é optativo, por se tratar de adjunto adverbial de pequena extensão. ( )
3. O vocábulo “que” se classifica morfologicamente como pronome relativo e, por isso, é um elemento de coesão tanto referencial quanto sequencial. ( )
4. A oração “sem sair de casa” possui natureza adverbial e não é reconhecida pela nomenclatura gramatical brasileira. ( )
5. O vocábulo “sem” se classifica morfologicamente como preposição essencial e gramatical. ( )

Questões de Português - 4:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. A forma verbal “possamos” se classifica como unipessoal assim como destacada no fragmento a seguir: “Não se pode cortar, neste momento crucial, gastos públicos na área de saúde.”. ( )
2. O vocábulo “que” se classifica morfologicamente como conjunção subordinativa integrante, embora não esteja integrando uma oração a outra. ( )
3. A forma verbal “temos”, em pessoa, está concordando ideologicamente com o seu sujeito subentendido “nós” e, em número, com o termo “todos, que é o seu sujeito expresso.”. ( )
4. O vocábulo “poucos” expressa ideia de quantidade, classifica-se morfologicamente como pronome indefinido e sintaticamente é o predicativo do seu sujeito “bondade”. ( )
5. A vírgula imediatamente antes do vocábulo “mas” poderia ser suprimida, mantendo a correção gramatical e as ideias originais, por se tratar de pontuação optativa. ( )

Questões de Português - 5:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. Se o vocábulo “hoje” fosse deslocado para imediatamente após a forma verbal “sabemos” e feitas as adaptações em relação ao emprego de maiúsculas e minúsculas, a correção gramatical e o sentido original seriam mantidos. ( )
2. O vocábulo “que” introduz uma oração de natureza substantiva e se classifica morfologicamente como conjunção subordinativa integrante. ( )
3. A forma nominal “existir” se encontra no infinitivo pessoal, pois tem como sujeito o pronome subjetivo “nós” que se encontra elíptico. ( )
4. O vocábulo “mas” se classifica morfologicamente como conjunção coordenativa adversativa, pois introduz uma oração que contrasta com o que foi expresso anteriormente. ( )
5. As formas verbais “sabemos” e “podemos” expressam fatos certos e habituais, pois se encontram conjugadas no mesmo tempo verbal. ( )

Questões de Português - 6:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O vocábulo “nos” se classifica morfologicamente como pronome pessoal oblíquo átono e exerce função sintática de complemento verbal. ( )
2. A forma verbal “matarmos” se encontra conjugada no futuro do subjuntivo e perdeu o “s” da desinência número pessoal por ter enclítico um pronome pessoal oblíquo átono na mesma pessoa gramatical que ela. ( )
3. O vocábulo “o”, em todas as ocorrências, se classifica morfologicamente como artigo definido assim como o “a” que precede o possessivo “nossa”. ( )
4. Os termos “o sonho”, “nos” e “a nossa alma” exercem a mesma função sintática e possuem a mesma natureza. ( )
5. Os vocábulos “realmente”, impenetravelmente” e “inexpugnavelmente” possuem a mesma natureza e têm como base um adjetivo. ( )

Questões de Português - 7:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. A vírgula imediatamente após a forma verbal “funcionar” poderia ser suprimida, mantendo a correção gramatical e as ideias originais, por se tratar de pontuação optativa. ( )
2. O vocábulo “se” poderia ser substituído por “caso”, mantendo a correção gramatical e o sentido original, desde que o infinitivo “funcionar” fosse trocado pela forma verbal “funcione”. ( )
3. As relações entre as orações são, na ordem em que aparecem, de verticalidade e horizontalidade, sendo que a segunda possui dupla função. ( )
4. O período poderia ser reescrito como “Uma vez que o plano não funcione, mude-o, mas nunca, o seu objetivo.”, mantendo a correção gramatical e o sentido em linhas gerais. ( )
5. As vírgulas imediatamente após o infinitivo “funcionar” e o substantivo “plano” foram usadas pela mesma razão. ( )

Questões de Português - 8:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O vocábulo “próprio” se classifica morfologicamente como adjetivo e exerce função sintática de adjunto adnominal. ( )
2. Uma vírgula deveria ser inserta imediatamente após o vocábulo “sozinho” a fim de que os padrões cultos da Língua Portuguesa fossem respeitados. ( )
3. O vocábulo “se” classifica-se morfologicamente como conjunção subordinativa condicional e poderia ser substituído por “caso”, mantendo a correção gramatical e o sentido original. ( )
4. O termo “meu próprio chefe” possui natureza adjetiva e caracteriza o pronome subjetivo “eu” que é o sujeito da forma verbal “sou”. ( )
5. O vocábulo “porque” poderia ser substituído pela locução “por que”, mantendo a correção gramatical e as ideias originais. ( )

Questões de Português - 9:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O trecho “Minha casa não tem luxo” poderia ser reescrito como “Na minha casa não há luxo”, mantendo a correção gramatical e as ideias originais. ( )
2. A oração introduzida pelo vocábulo “que” possui natureza adjetiva e restringe os habitantes da casa à qual o fala faz referência. ( )
3. O termo “para mim” poderia ser isolado por vírgulas, mantendo a correção gramatical e o sentido original, já que se trata de um adjunto adverbial de curta extensão. ( )
4. Se o trecho “Minha casa não tem luxo” fosse reescrito como “Na minha casa não existe luxo”, a ênfase dos termos não seria alterada, assim como o sentido original seria preservado. ( )
5. O termo “nela” é endofórico anafórico e mantém relação com a expressão “Minha casa”, que é o sujeito da primeira oração do período. ( )

Questões de Português - 10:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O vocábulo “difíceis” recebe acento gráfico em razão de duas regras distintas assim como a palavra destacada no fragmento a seguir: “Será que a nossa pátria é amada mesmo?”. ( )
2. Há um paralelismo de ideias, marcado pelo adjetivo subjetivo “difíceis” e pela repetição da forma verbal “treinam”, que expressa um fato habitual. ( )
3. O vocábulo “Pessoas” possui um dígrafo e um hiato, na ordem em que aparecem, sendo que o número de letras é superior ao de fonemas. ( )
4. O fragmento poderia ser reescrito como “Assuntos difíceis treinam a mente; exercícios difíceis, o corpo; pessoas difíceis, o coração; tempos difíceis, o espírito.”, mantendo a correção gramatical e as ideias originais. ( )
5. Os vocábulos “difíceis” e “espírito” são acentuados pela mesma razão, isto é, em virtude de serem proparoxítonos. ( )

Questões de Português - 11:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. Os termos “desculpa” e “desafio” estabelecem entre si um paralelismo sintático. ( )
2. O vocábulo “impossível” se classifica morfologicamente como adjetivo. ( )
3. O período é formado por duas orações, pois possui uma forma verbal subentendida. ( )
4. O vocábulo “desafio” mantém uma relação de horizontalidade com o substantivo “desculpa”. ( )
5. Os termos “o desistente” e “o vencedor” possuem a mesma natureza e exercem função sintática idêntica. ( )

Questões de Português - 12:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O verbo conjugado “existe”, em todas as ocorrências, se classifica quanto à predicação em intransitivo. ( )
2. O vocábulo “nada” se classifica morfologicamente como pronome indefinido e exerce função sintática de sujeito em todas as aparições. ( )
3. A forma verbal “existe” poderia ser substituída pelo verbo “haver” nas mesmas condições morfológicas, mantendo a correção gramatical e o sentido original.( )
4. O vocábulo “mais” se classifica morfologicamente como advérbio, expressa ideia de intensidade e mantém relação com os respectivos adjetivos. ( )
5. Se o adjetivo “maior” fosse substituído por “mais grande”, a correção gramatical e as ideias originais seriam mantidas. ( )

Questões de Português - 13:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. Para que os padrões cultos da Língua Portuguesa fossem respeitados, deveria haver uma vírgula imediatamente após o pronome substantivo indefinido “alguém”, por se tratar de oração de natureza adverbial anteposta à principal. ( )
2. O vocábulo “se”, morfologicamente, classifica-se como conjunção subordinativa condicional, embora introduza uma oração de natureza substantiva. ( )
3. O sentido da forma verbal “pergunta” está complementado por um pronome pessoal oblíquo átono e por uma oração concomitantemente. ( )
4. O vocábulo “que” é um elemento de coesão tanto referencial quanto sequencial e mantém relação com o substantivo universal “coisas”. ( )
5. A última oração do período possui natureza adjetiva, explica a anterior e o seu predicado está estruturado por meio de uma locução, cujo verbo principal se encontra no infinitivo pessoal. ( )

Questões de Português - 14:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. Os termos “em você” e “dos seus sonhos” possuem a mesma natureza e exercem a mesma função sintática. ( )
2. Os vocábulos “seus” e “única” possuem a mesma natureza e exercem a mesma função sintática. ( )
3. A oração introduzida pelo vocábulo “que” possui natureza substantiva e restringe uma anterior. ( )
4. O vocábulo “mesmo” poderia ser substituído por “próprio”, mantendo a correção gramatical e o sentido original. ( )
5. No primeiro período há uma relação de horizontalidade entre as duas orações. ( )

Questões de Português - 15:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O vocábulo “só” se classifica morfologicamente como adjetivo e poderia ser substituído por “sozinho”, mantendo a correção gramatical e o sentido original. ( )
2. O agente da ação verbal da primeira oração é inexistente, pois não é possível identificá-lo. ( )
3. Se o vocábulo “só” fosse deslocado para imediatamente após a forma verbal “lançada”, a correção gramatical e o sentido original seriam mantidos. ( )
4. Uma vírgula poderia ser inserta imediatamente após a forma verbal “lançada” por se tratar de pontuação optativa, uma vez que a oração subordinada de natureza adverbial se encontra posposta à principal. ( )
5. O vocábulo “se” introduz uma oração que expressa uma condição para a realização de uma outra e poderia ser substituído por “caso”, mantendo a correção gramatical e as ideias originais. ( )

Questões de Português - 16:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. O vocábulo “seu” se classifica morfologicamente como pronome possessivo empregado fora da essencial, isto é, foi usado como pronome pessoal de tratamento. ( )
2. Poderia ser inserta uma vírgula imediatamente após o substantivo “vezes”, mantendo a correção gramatical e as ideias originais. ( )
3. O vocábulo “eu”, pronome pessoal subjetivo, foi usado para destacar a ação verbal, embora tenha implicado um vício de linguagem, ou seja, um pleonasmo. ( )
4. A forma verbal “discordo”, conjugada no presente do indicativo, poderia ser substituída por “não concordo”, mantendo a correção gramatical e o sentido original. ( )
5. Os vocábulos “seu” e “minha” pertencem à mesma classe gramatical e exercem a mesma função sintática. ( )

Questões de Português - 17:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. A forma verbal “Amadureci” poderia ser substituída por “tornei”, mantendo a correção gramatical e as ideias originais. ( )
2. O vocábulo “quem” se classifica morfologicamente como pronome relativo e introduz uma oração de natureza adjetiva, que restringe uma anterior. ( )
3. O verbo “preferir” foi mal empregado, pois, quanto à predicação, se classifica como transitivo direto e indireto, sendo que há registro apenas do objeto direto, o que implica um erro estrutural. ( )
4. O vocábulo “me” se classifica morfologicamente como pronome pessoal oblíquo átono integrante do verbo e poderia ser suprimido, mantendo a correção gramatical e o sentido original. ( )
5. Os pronomes pessoais “te” e “você” foram mal empregados, acarretando falta de uniformidade e, para que os padrões cultos da Língua Portuguesa fossem respeitados, o primeiro deveria ser substituído por “lhe”. ( )

Questões de Português - 18:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. Se a expressão “ao nível” fosse substituída por “no nível”, a correção gramatical e as ideias originais seriam mantidas. ( )
2. As expressões “ao nível” e “nas placas” possuem a mesma natureza, isto é, o mesmo valor morfológico. ( )
3. O agente da ação verbal da primeira oração se classifica como indeterminado por ser um pronome indefinido. ( )
4. O vocábulo “como” se classifica morfologicamente como conjunção subordinativa integrante e introduz uma oração de natureza substantiva. ( )
5. O advérbio “aqui” poderia ser deslocado para imediatamente após a forma verbal “chegou”, mantendo a correção gramatical e o sentido original. ( )

Questões de Português - 19:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. A forma verbal “aflija” está flexionada no modo imperativo e, por isso, expressa uma ordem. ( )
2. O vocábulo “porquanto” se classifica morfologicamente como conjunção coordenativa explicativa e poderia ser substituído por “portanto”, mantendo a correção gramatical e as ideias originais. ( )
3. O termo “por antecipação” complementa o sentido da forma verbal “aflija”. ( )
4. O vocábulo “que” é uma conjunção subordinativa e introduz o sujeito da forma verbal “é”. ( )
5. Possuem a mesma natureza os vocábulos “possível”, “seu”, “qualquer” e “sua”, embora o primeiro exerça função sintática diferente dos demais. ( )

Questões de Português - 20:

Analisando a mensagem reflexiva acima, coloque “C” para a afirmativa correta ou “E” para a errada.

1. A forma verbal “aflija” está flexionada no modo imperativo e, por isso, expressa uma ordem. ( )
2. O vocábulo “porquanto” se classifica morfologicamente como conjunção coordenativa explicativa e poderia ser substituído por “portanto”, mantendo a correção gramatical e as ideias originais. ( )
3. O termo “por antecipação” complementa o sentido da forma verbal “aflija”. ( )
4. O vocábulo “que” é uma conjunção subordinativa e introduz o sujeito da forma verbal “é”. ( )
5. Possuem a mesma natureza os vocábulos “possível”, “seu”, “qualquer” e “sua”, embora o primeiro exerça função sintática diferente dos demais. ( )